quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

M.A.P. - O modesto-confete


Colegas, isto é uma série. É bom ler a abertura primeiro. [clique]


Este é um tipo bem comum. O modesto-confete é, antes de tudo, orgulhoso e inseguro. É aquele que tem plena consciência das suas habilidades, mas não tem segurança o suficiente para admiti-las.

É simples. Vamos supor que o nosso amigo em questão saiba cantar. Agora, imaginemos uma festa. Todos pedem para que ele cante, mas não há meios de fazê-lo cantar. As pessoas dizem “ah, você canta tão bem, canta só um pouquinho!” e ele, rogado, responde “Cantar?! Eu? Com essa voz de taquara rachada?”. A chuva de súplicas e elogios que se segue é o alimento perfeito para o orgulho dele.

O modesto-confete é tão orgulhoso, que tem medo de arriscar-se mostrando suas habilidades. Ele sabe que talento assusta e afasta as pessoas. Então, resolve se esconder atrás de uma capa de falsa modéstia para buscar a aprovação de todos.

Não se engane, ele não é um falso-modesto comum. Não, ele tem um objetivo com a falsa modéstia dele: a aprovação de todos. Ele é aquele que sempre quer se dar bem com todo mundo. É exatamente porque ele é tão orgulhoso e inseguro que ele precisa de elogios constantes. E a melhor forma para consegui-los é, lógico, negar o talento. Assim, pode ser aclamado sem parecer arrogante.


Um experimento divertido: tente não dizer nada quando ele se fizer de rogado. Não concorde nem nada (ele pode se ofender!), só fique quieto e espere. Pode ser que a pessoa se toque.
Ou não.

7 comentários:

Marcelo disse...

Adorei...rs

Legal é vê-lo com a sua célebre postura de “que nada gente, eu nem canto direito” e concordar: - é mesmo gente. O fulano não. Vamos tentar outra pessoa.... (só de sacanagem...rs)

Isso é igual àquele caso daquela mulher que está com um corpaço, mas sempre diz: aí, se eu pudesse eu faria uma plástica, colocava silicone, faria uma lipo, iria para um spa...
Só para ouvir elogio...

Nesse caso, dá vontade de dizer, só de sacanagem, “olha, fulana, é nem assim vejo salvação para você...”
Perde-se o amigo, mas nunca a piada...rs
Abraços, Laila..
Delícia de texto..

Marcelo

Laila disse...

Poxa, mas eu achei que ficou tão ruinzinho....
rsrsrsrsrsrs
obrigada! =)

Fabricio disse...

hhuaahu comentario interessante no meu blog (www.pebzine.tk)... que abre ampla pauta para discussão, dos varios pontos a serem analisados, das varias visões acerca do tema... portanto... não responderei via este comentario (devido a falta de espaço para o mesmo)... contudo... alem de tudo...

se quiser me add no msn... fsouzal@hotmail.com

bjusss

Dalleck disse...

Gostei da série, muito bom! Não querendo ser machista, mas quem faz mais isso realmente são as mulheres querendo se sentir elogiadas pelos machos que pensam com o órgão genital. Espero novos posts M.A.P. =D

V.H. de A. Barbosa disse...

Isso não chama modesto-confete, se chama Leonino! haha

E para variar, sou um deles...
Mas juro que só faço isso às vezes, para levantar a moral, né...

Antônia Burke disse...

Laila,os textos estão ótimos,dava até pra fazer uma série daquelas tipo "Fantástico", com vários quadros, já imaginou? =)
Acho que a gravidez queimou um pouco dos meus neurônios, mas aos poucos eu tô voltando! Que bom que você gostou do texto, isso é ótimo pra minha motivação pós-parto! Hahahah..
Vou voltar a frequentar isso aqui, fiquei até com saudades!

Beijos!!

ps: E pelo visto a senhora também andou se arriscando nos contos, né?

Marcio Sarge disse...

Esse definitivamente não sou eu. Eu sou bom em exibir minahs habilidades e gosto de fazer isso rsrsrs
To adorando isso aqui.