segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

M.A.P. - O modesto-holofote

Garanta seu entendimento, leia a abertura da série primeiro.

O modesto-holofote gosta de aparecer, sabe disso, e não está nem aí. É um tipo que acha hipocrisia a modéstia falsa. Quando elogiado, agradece; quando chamado a fazer algo que sabe, vai. Se fala bem, vai fazer um discurso. Um exemplo vivo é a própria blogueira que vos escreve.

Vai ser mais complicado manter a minha parcialidade ao falar da minha classe, mas farei o possível para colocar a modéstia à parte. Um modesto-holofote tem consciência de suas qualidades e defeitos, embora se sinta meio machucado ao falar destes últimos. Não que ele não os reconheça, apenas não gosta muito de ouvi-los pelas outras pessoas. Ele recebeu este nome porque gosta de atenção, e nada como um bom refletor para consegui-la.

As pessoas que têm essa característica costumam causar péssimas primeiras impressões, e quando fazem um novo amigo o bordão "nossa, quando te conheci achava que você era nojento!" é um clássico. Geralmente são autoritários e têm mais dificuldade para trabalhar em equipe. São adeptos da filosofia do "se quer perfeito, faça você mesmo" e levam a sério. Muitas vezes a ponto de fazer sozinho um trabalho para 10 pessoas por falta de confiança no trabalho alheio.

Mas não tenham preconceito, por trás de um modesto-holofote não há nada mais do que uma pessoa que quer aparecer por seu próprio mérito, e não por negação dele. Esse tipo costuma ter uma boa auto-estima, porém frágil. São confiantes ao se afirmar e sabem o que fazem, mas basta ouvir uma crítica para que se desmanchem em defesas.

Na minha [humilde] opinião, este é o melhor e mais honesto tipo de modesto.



Ops, não me contive.


Mais M.A.P.? Conheça os amigos modesto-confete e modesto-caviar

4 comentários:

V.H. de A. Barbosa disse...

"nossa, quando te conheci achava que você era nojento!"

como eu já ouvi isso...
acho que me enquadro aí também, mas tenho que dizer, essa busca por reconhecimento não é lá muito boa coisa!

Gabriel Leite disse...

E quem não gosta de aparecer?

Somos dois holofotes na escuridão.

PS: Valeu pela visita (e elogios) no Frenesi.

Wanessa disse...

Adoreiii esse espaço aqui. Você escreve muito bem e com uma segurança 'sinisstra'..rs espero que vire mesmo minha colega de profissão ^^
bjoss

Marina disse...

Não sou adepta de rótulos, por mais que se diga que em algum você tem que entrar. Sou um pouco desse modesto-holofote, mas quem o diria? Ninguém nunca chegou para me dizer "quando te conheci, te achava nojenta". Não sou tão autoritária, apesar da minha vontade de ser. E hoje sei trabalhar em grupo porque aprendi a lidar com isso, na faculdade. Acho que tudo isso é uma questão de aprendizado. Você modifica o que quiser da sua personalidade, de modo que seja mais agradável para se viver.

Abraço, Laila. Bons questionamentos você tem aqui. Igualmente, passarei mais vezes. Como se não bastasse os bons textos, os 'perguntadores' que encontrei aqui já são uma excelente referência.