domingo, 28 de junho de 2009

A sociologia e o caipvodka

Festa junina. Agora nas quadrilhas tem tango, tem música da Xuxa, tem música indiana, tem música do Michael Jackson (um minuto de silêncio). As caipiras agora usam cinta-liga e meia 7/8. O arrasta-pé virou batidão. E a batida e o quentão não dão mais lucro.
Como as festas de colégio ainda são familiares, resolvemos vender então algo mais familiar: caipfruta com guaraná para as crianças, com uma dose modesta de vodka para os adultos e fondue de chocolate. Mais para o fim da noite, vendo nosso lucro desaparecer, resolvemos vender a alma a vodka pura em doses. Vou tratar o texto como um relatório, isto é, sem opinião, só os fatos.
1 - Das quantidades:

Foram compradas 4 garrafas de vodka. As primeiras duas, em forma de caipfruta, demoraram seis horas para serem vendidas. As outras duas acabaram em 45 minutos.

2 - Dos preços:

Qualquer cidadão maior de 18 anos pode comprar uma garrafa de um litro de vodka por R$3,00 em um supermercado. As doses têm aproximadamente 60mL e são vendidas a R$2,00 cada. E acabam rapidinho.

3 - Dos comentários:

"Arrrrrgh mas isso é muito ruim. Me vê mais uma aí!"

"Ahn, o fondue engorda muito, né? Me vê dois caipvodkas então."

"_Quanto é o caipfruta?
_É dois reais.
_O que é que leva nisso?
_Morango, leite condendado e uma dose de vodka.
_Uma dose só?
_É, uma só.
_Poxa, mas dois reais é muito caro pra uma dose só! Você vende vodka pura?
_Vendo.
_Quanto é?
_É dois reais a dose.
_Ah então eu vou querer uma."


Se beber, não dirija.

8 comentários:

Rabib disse...

Pois, é... isso me faz lembrar Oscar Wilde: "o trabalho é a praga das classes bebedoras."

Marcus "OROCHI" disse...

Tenho trauma de vodka, hoje em dia não chego perto de uma nem me pagando... mas já presenciei situações bem engraçadas envolvendo a bebidinha favorita do Boris Yeltsin, parece que ela tem o poder de liberar o lado "louco" das pessoas.

FERNANDO disse...

Daí a minha opinião de que o prazer que se busca em um drink, em uma taça de vinho, em uma caipifruta ou em qualquer dose de bebida alcoólica é o prazer do efeito do álcool. Essa estória de alguns, que dizem beber certas bebidas pelo seu sabor, é balela.

Antônia Burke disse...

Totalmente de acordo com o Fernando!
Se for pra beber alguma coisa gostosa, bebo coca-cola!

Laila disse...

Totalmente de acordo com os dois! Se for pra beber alguma coisa gostosa, bebo um milkshake de ovomaltine!

V.H. de A. Barbosa disse...

Vodka é ruim!

Mas eu bebo cerveja e não vejo problema algum nisso. Cuidado com esse sentimento de virtude!

Recomendo a leitura do seguinte texto, de autoria do Luís Felipe Pondé (dá uma olhada no currículo lattes dele no google depois)

http://www.psicologiahoje.com.br/default.asp?Pag=6&Destino=NoticiasTemplate&CodigoNoticiaPortal=322&Noticia=As%20tenta%C3%A7%C3%B5es%20do%20bem

Laila disse...

Pior é que não é nem sentimento de virtude, é mais porque realmente não gosto do gosto que tem a vodka, a cerveja e tants outras.

Isabela disse...

faço minha as palavras de laila

adoro tomar coca e detesto coisas q levam alcool justamente pelo gosto ruim do proprio alcool
entre vinho e suco de uva, ha, nao tenho duvidas.